quarta-feira, 28 de junho de 2017

Animais em Casa

Minha coisa mais fofa: Mootley!


Já escrevi, certa vez, sobre ter cães em casa. Desde que eu me lembro, tive cães - a não ser em um período que morei em um apartamento, assim que casei, e que durou sete anos. Lembro-me do quanto eu me sentia frustrada por não poder ter cães ou um pedacinho de terra para plantar... mesmo assim, gostava do lugar onde morava. 

Acredito que interagir com animais só pode nos trazer vantagens. Já foi cientificamente comprovado que eles ajudam na cura de várias doenças, pois sua presença sempre alegre e festiva auxilia pacientes em tratamento e portadores de deficiências físicas. A TAA (Terapia Assistida por Animais), segundo Laís Milani, psicóloga e membro da diretoria da área de Terapia Assistida por Animais do Instituto Nacional de Ações e Terapias Assistidas por Animais (Inataa), consiste em tratamentos na área da saúde, onde um animal é co-terapeuta e auxilia o paciente a atingir os objetivos propostos para o tratamento.

Leona: carinha de boazinha, mas como toma conta do quintal!

Mas isto não é tudo: cães e gatos são grandes companheiros: inteligentes e sensíveis, eles podem captar as nossas energias e saber se estamos tristes, alegres, nervosos, amedrontados ou tranquilos. Não podemos nos esquecer que, como nós, os animais também sentem todas as emoções que sentimos. Precisamos fazer o nosso melhor para que eles se sintam seguros, amados, felizes e calmos. Os animais de estimação alegram a casa!

Porém, quanto aos pássaros, prefiro-os soltos voando no céu, pousando nas árvores e sendo felizes como devem ser: livres! Sem asas cortadas, sem gaiolas e sem correntinhas nos pés. 

Nunca tive passarinhos em gaiolas. Mas sempre tive a presença deles na minha vida.


Às vezes, ao deparar com postagens na internet sobre pessoas que abandonam ou maltratam seus animais, eu me pergunto como isso pode acontecer. Como não criar laços afetivos com uma criatura que participa, todos os dias, das nossas vidas? Acredito que pessoas que agem desta forma, podem vir a maltratar também outros seres humanos. Ninguém é obrigado a gostar de animais ou a conviver com eles, mas uma vez que escolhemos ter um bichinho, nos tornamos responsáveis pelo seu bem estar e segurança. Pelo resto da vida!

E se você não gosta, pelo menos, não os maltrate! Entenda que eles são seres sensíveis, também sentem dor, medo, tristeza, estresse e todas as emoções que os humanos sentem. 




3 comentários:

  1. Você está linda Ana, amei o Mootley, a Leona e sua postagem sobre a importância dos animais em tratamentos TAA e para nossa companhia...
    Tenho oito gatos, 3 cachorros e tantos outros pássaros e bichinhos que circulam diariamente por aqui, em plena liberdade de ir e vir...
    Felizes dias, abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  2. Amo os animais, gatos, cães, cavalos... Compro briga se vejo maltratarem algum por perto! Tua postagem está ótima, disse tudo e vê-se o carinho com que são tratados! E são lindos!!!
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Boa tarde amiga! Amei sua postagem, como sempre cuidadosamente organizada e essa particularmente um doce de postagem. Amo animais e já tive uma cokspen preta linda era meu xodó. Morreu de velhice mas sofri muito. me revolto quando vejo alguém maltratando essas criatura. . Um final de semana de muita paz e uma nova semana feliz e abençoada com muitas esperanças de dias melhores.
    Abraços da amiga Lourdes Duarte.

    ResponderExcluir

Sinta-se em casa para deixar um comentário, por favor. Espero que tenha gostado. Obrigada pela visita!